08/10/2009

Mil anos são pouco ou nada

Quis o Grande Arquitecto que me cruzasse no teu caminho. Assim, sem mais.
Quero eu não te perder neste imenso trilho. Essas coisas do destino que a avó negra sabia, têm vontade própria e a música que é a tua e a minha cara, aqui fica, no dia que é teu. Nunca te esqueças que a chave é querer. Muitos parabéns, menina Graça.
Sua acumuladora!

1 comentário:

Ana disse...

MInha querida, tarda mas não falha este meu comentário que aqui se eterniza. É verdade o que aqui dizes, e de uma profundidade simples, que toca, ´como só tu....
Num breve e simples comentário só posso dizer OBRIGADA! Certamente que continuaremos perto de uma ou de outra forma. Beijinhos minha linda!! :)