09/08/2009

O vosso Farol que é o nosso norte


No ano em que as malas eram gradualmente feitas e Aveiro ficaria para trás, este foi o presente sentido e cheio de significado oferecido pelo meu Pai. De um homem dos cálculos e betões, a dedicatória tudo diz. Encontrei-o hoje nas arrumações. Três certezas ficam: há mesmo sempre um amanhã, Aveiro nunca ficou para trás e a eternidade existe.

5 comentários:

The Melg@ disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Gracinda disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anti- PSD disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
A Senhora disse...

Isso lembrou-me as muitas vezes em que tive que mudar-me por conta do trabalho de André, mas sempre voltávamos para São Paulo, na mesma casa.
Mas a cada vez que mudamos voltamos diferente, com perspectiva diferente... Isso é muito bom!
É uma coisa que espero ter ensinado aos meus filhos - enterrar os pés na terra é como fechar os olhos para o mundo. O horizonte é curto e não vai existir outro assunto, a não ser a terra que cobre os próprios pés.
Pai sábio, o seu... :)
beijinhos

Patricia Lousinha disse...

É sim, um sábio Homem. Mas todos os pais o são, verdade? Pelo menos para a própria descendência. Claro que há excepções... Mas toda e qualquer regra assim é! :) Beijinhos