08/02/2009

Et voilá


Oficialmente estão encerradas as festas do Dia 4 e 34 já cá cantam. Tipo casamento cigano, duram quase sempre uma semana. Comeramos muito e bem, buberamos ainda mais e melhor, falamos de tudo e mais alguma coisa e, imaginem, até cantamos! Diz quem viu que foi um encanto... A minha garganta nunca mais será a mesma, Sr. M..
Se digo que a presença daqueles que foram convidados é o verdadeiro presente que se pode ter, é porque é verdade, é porque é! e foi, que esta treta não é só um amontoado de palavras correctamente escritas.
Mas agora vou dedicar-me ao fútil da coisa e meditar no que recebi. Não fora o facto de estar com um bocadinho de dor de cabeça, até pensava na mensagem subliminar de algumas prendas...

5 comentários:

Tia Brites disse...

34? Tão pequenina! Como dizia o Tio Herman!
Parabéns!

ATA disse...

Adoraria ter ido! Que pena a minha?!
Parabéns

ATA

JM Coutinho Ribeiro disse...

Na próxima, na próxima, na próxima e por aí adiante, gostaria de voltar. Fica, pois, obrigada a convidar-me. Caso não tenha achado que sou um chato, claro :-)

Patricia Lousinha disse...

Pequenina? Que simpatia... Muito obrigada, Cas!
Não interrogues, Amílcar. Foi mesmo pena! E não foi só tua!
Não é uma obrigação, é um gosto ter a sua presença, Excelência! Está pois eternamente convidado, sim?

Carlos Azevedo disse...

Com que então a menina fez anos… O que tenho para te oferecer, e já não é nada mau, são os meus votos de que comemores a data por muitos e muitos anos.