16/11/2008

Aos Antas, que são intemporais

Uma tristeza ver que a ditadura ainda por cá anda. E logo eu, que não nasci no tempo dela, supostamente vivo em liberdade e pugno para que a mesma esteja sempre presente em tudo o que faço e me rodeia.
Mas eles, os Antas, andam por aí e parecem não querer desaparecer. Já que o get a life cada vez é mais difícil, oh alminhas, façam um enorme favor a todos e rent. Rent a life, please!
O mundo não é um ovo, é mesmo um T0 e razões que não interessam a ninguém, só a mim e a quem eu quero que interessem, levaram-me a ser uma habitué da Mangas. Inqualificável o que lhe aconteceu. A ela e a todos nós e sim, mesmo que não se dê a cara e o nome, o mundo é um T0 e quase sempre se acaba por saber quem escreve o quê, ainda que o faça de forma anónima.
Mas se é bem verdade que não há bem que sempre dure, o que interessa é que não há mal que nunca acabe. Por isso sabemos perfeitamente que nos vamos voltar a encontrar por aí, Mangas. Para bem do nosso equilíbrio e sanidade. Nunca te esqueças que realmente estavas na linha da frente.

3 comentários:

Manga dalpaka disse...

Patrícia, esta, tocou-me mesmo. Obrigada.

Luis disse...

Conheci o frontoffice através do adaeternum e era um leitor assíduo do mesmo.
Tenho muita pena que se volte a viver pressões de outros tempos. Eu, que sou de outros tempos, tenho saudades de algumas coisas, mas não disto. há muitos Antas por aí, realmente. Espero que a manga dalpaka volte depressa. Vou estar atento a esta lista de imensos que aqui tem.
Como a Patrícia diz, "para bem do nosso equilíbrio e sanidade". Liberdade sempre!

Patricia Lousinha disse...

Sabes que assim é, mas em todo o caso cá vai: foi escrito porque é exactamente o que penso. Não o escrevi para ficar bem na fotografia.
Luís, haja alguém que presta atenção às minhas escolhas Imensas! :)
Tenha a firme certeza que somos muitos a esperar que a Manga volte depressa.